Comprar casa em 2020: devo comprar agora?

Será que vale a pena comprar casa em 2020? Descubra.

O início de cada ano pressupõe, na generalidade, uma introspeção sobre a vida e as novidades que deverão ser introduzidas no quotidiano. Muitos encerram o ano anterior com promessas de mudança em inúmeros aspetos: entrar para o ginásio, deixar de fumar, procurar um novo emprego, comprar um novo carro ou até mesmo comprar casa nova. Mas, em 2020, será que vale a pena comprar casa?

No caso do leitor se integrar na categoria dos que ambicionam comprar um imóvel em 2020, fique a saber que não é o único. Uma pesquisa internacional feita recentemente mostrou um crescimento expressivo de potenciais compradores de imóveis entre o segundo e o terceiro trimestre de 2019.

Com base nos dados de 2019, que representaram um crescente otimismo, especialistas começaram as suas especulações e projeções para o ano de 2020.

O mercado imobiliário em 2020 tem-se mostrado um ambiente seguro, prevendo-se uma estabilização dos valores do metro quadrado.

“Continuamos a sentir vontade por parte dos investidores e temos notado muito interesse na construção nova para a classe média, fora dos centros urbanos, o que vem colmatar a grande lacuna da falta de habitação neste segmento”, destaca Hugo Santos Ferreira, vice-presidente executivo da Associação Portuguesa dos Promotores e Investidores Imobiliários (APPII).

Nestes últimos anos, o mercado imobiliário português tem vivido anos de ouro, com os preços das casas a registarem subidas expressivas. Contudo, começa a sentir-se os primeiros sinais de abrandamento fora dos centros urbanos, com os preços a subir de forma mais moderada, com maior reajuste à realidade portuguesa.

A par desta constatação, o facto de se ter voltado a construir casas novas deverá ajudar a dinamizar o mercado imobiliário no nosso país e a pressionar os preços, uma vez que passa a haver mais oferta.

Quanto ao crédito habitação boas notícias. Na verdade, há muitos anos que não existia uma conjuntura tão favorável para o crédito habitação. As taxas de juro estão historicamente baixas e a perspetiva é que se mantenham assim.

Prevê-se que o Banco Central Europeu (BCE) vá manter uma política de juros baixos – o que se reflete nas taxas Euribor – e a estabilidade do setor financeiro, cuja concorrência tem levado à descida dos spreads.

Não obstante, continua a ser um desafio para muitos portugueses terem capital próprio para aquisição de um imóvel, neste caso o montante mínimo obrigatório (10%). São poucas as alternativas que existem para estes casos, sendo uma delas comprar casa do banco, onde existe a possibilidade de adquiri-la com 100% financiamento.

5 dicas sobre o mercado imobiliário em 2020

1 – Beneficio de juros baixos
As perspetivas apontam para que as taxas Euribor se mantenham em níveis muito baixos, o que conjugado com um ambiente de estabilidade económica e de concorrência na banca devem garantir spreads atrativos.

2 – Aumento da oferta de imóveis
A recuperação do mercado de construção de casas e a potencial aprovação de novos licenciamentos deverão munir o mercado de maior dinamismo, o que criará oportunidades para quem quer comprar casa.

3 – Localização na periferia
Para quem não consegue acompanhar a subida dos preços nas grandes cidades, a solução poderá passar por alargar as possibilidades geográficas, procurando em zonas mais periféricas onde os pedidos de licenciamento já aumentaram, pois ainda existe espaço para nova construção.

4 – Apoio de consultor imobiliário especializado e intermediário de crédito
O mercado imobiliário é sempre desafiante seja para quem vende seja para quem compra. Ouça o seu agente imobiliário, que tem conhecimento sobre a realidade do mercado e que pode aconselhá-lo a fazer o melhor negócio. Se está a pensar comprar casa, procure um intermediário de crédito, como a Condelix, que o irá ajudar a encontrar o melhor crédito habitação do mercado para o seu caso.

5 – Criação de poupança
Numa altura em que a banca só financia até 90% da compra do imóvel (ou da avaliação do mesmo) é essencial ter poupanças. Comece por avaliar os seus encargos mensais e considere juntar os seus créditos num só ou renegociar o seu crédito habitação. Com estas soluções poderá conseguir poupar dinheiro que poderá aproveitar para constituir um “pé-de-meia”.

O atual momento do mercado de imóveis pode ser entendido como favorável para comprar a tão sonhada casa própria. Afinal, existem boas ofertas, os proprietários estão mais dispostos a negociar valores, os juros de financiamento estão mais baixos e há preços estáveis.

Para quem está em uma situação económica estável e consegue programar a longo-prazo, é um bom momento!