Dicas para iluminar bem a sua cozinha

Será que tem a iluminação correta na sua cozinha?

Ou é daquelas pessoas que confecciona os alimentos a meia-luz?

Iluminar uma cozinha não é uma tarefa tão simples quanto colocar um candeeiro no tecto. Requer antes um estudo sobre a disposição do mobiliário e sobre os locais destinados a tarefas específicas.

A cozinha é um dos locais mais frequentados de uma casa. É o local onde se preparam os alimentos, onde se convive e onde se partilham refeições em família. Por isso, a iluminação deve responder às exigências do espaço em termos de funcionalidade e estética. Para além disso, a cozinha deve ser um espaço organizado, limpo e confortável de forma a que as pessoas se sintam bem e com vontade de usufruir desta divisão da casa.

Numa cozinha deve-se conjugar sempre iluminação directa e indirecta. Isto é, devemos combinar pontos de luz difusa com focos direccionais. Só desta forma, será possível adaptar a iluminação a cada uma das múltiplas tarefas que se realizam dentro deste espaço.

 

 

Podemos assim distinguir três tipos de iluminação dentro de uma cozinha: 

  • iluminação geral e de realce

O objectivo deste tipo de iluminação é realçar a cozinha e tornar o espaço mais claro. Pode conjugar focos encastrados em tecto falso com um candeeiro suspenso que irá criar uma luz homogénea e uma atmosfera convidativa.

  • iluminação para tarefas de bancada

É muito importante iluminar diretamente os locais de trabalho numa cozinha. Deve-se inserir vários focos sobre a zona do fogão, bancada, lava-louça e outras zonas de serviço. As réguas fluorescentes ou de LED resolvem bem este problema. Podem ser aplicadas debaixo dos móveis suspensos e passam totalmente despercebidas.

A temperatura da luz não deve alterar muito a cor dos alimentos, por isso, não deve ser demasiado branca.

Para além das réguas, também existem spots que se podem aplicar directamente sobre o móvel e que ajudam a criar uma iluminação localizada e de destaque.

  • iluminação para espaço de refeições

Para o espaço de refeições pode ser utilizada iluminação suspensa, uma vez que permite criar uma luz mais focada sobre uma mesa ou balcão.

A iluminação de tecto deve ter no mínimo 60 cm entre esta e a bancada/mesa para que haja uma boa distância e o calor e a luz não incomode as pessoas. Também se deve ter em conta a temperatura da luz, que deve ser um pouco mais quente/amarela para que crie um ambiente confortável e acolhedor.

 

FONTE: https://dicasdecasa.pt